Quero Ser Semelhante a Ele (Parte 02)

Jesus

Na Bíblia temos alguns exemplos de pessoas que se identificaram com Jesus e em certo momento até foram confundidos com ele:

João Batista

“Estando o povo na expectativa, e discorrendo todos no seu íntimo a respeito de João Batista, se não seria ele, porventura o próprio Cristo.” (Lc. 3.15)

“Ele confessou e não negou; confessou: Eu não sou o Cristo” (Jo.1.20)

João Batista veio para preparar o caminho de Jesus, era um profeta e em uma determinada ocasião foi confundido com ele. Como? E por que João foi confundido com Jesus? Vamos ver alguns pontos:

1° Era um profeta comprometido com a vontade de Deus

Ele não estava ali para buscar sucesso pessoal, fama ou qualquer outra coisa que poderia lhe trazer benefícios, tanto é que pregava no deserto usando apenas uma roupa de pêlos de camelo e comendo gafanhotos e mel silvestre e as pessoas iam até o deserto para ouvi-lo (Mt.3.1-6). Se estivesse buscando fama provavelmente não teria procurado o deserto e sim as praças, os suntuosos templos, lugares onde pudesse chamar mais atenção. João foi para o deserto porque essa era a vontade de Deus.

No livro de Isaías 42.2 profetiza sobre o Cristo: “Não clamará, nem gritará, nem fará ouvir a sua voz na praça”, era exatamente o que João batista fazia.

2° Era um profeta comprometido com a verdade

João pregava o arrependimento como a vital maneira de entrar no reino de Deus e para falar de arrependimento ele tinha que falar sobre o pecado, pois as pessoas estavam vivendo como se estivesse tudo bem e que Deus não os condenaria nem traria juízo sobre eles, mas ele dizia:”Arrependei-vos (…) Quem tem duas túnicas reparta com o que não tem, não cobreis a mais do que devem cobrar, não deis denúncia falsa…(Jo.3.3-14).

Quando Jesus veio também pregou: “Arrependi-vos, porque está próximo o Reino dos Céus.” (Mt.4.17). Assim como Jesus, João também manifestava a verdade de Deus a fim de trazer arrependimento.

3° Era um profeta cheio do Espírito Santo

Assim como Jesus, João batista teve o seu nascimento predito pelo mesmo anjo que disse: “…será cheio do Espírito Santo, já do ventre materno. E converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor, seu Deus.” (Lc.1.15,16)

Essa palavra se cumpriu pois muitos se converteram e foram batizados e quando Jesus veio esses convertidos já estavam prontos para seguirem a Jesus. Tantas conversões só pode ser uma obra do Espírito Santo convencendo as pessoas dos seus pecados e do juízo de Deus que era o que João batista pregava. João Batista era cheio do Espírito Santo, o homem não é capaz de levar as pessoas a um arrependimento genuíno que envolve confissão de pecados e mudança de mente e de atitude, mas o Espírito Santo sim e essa era uma marca na vida de Jesus, era cheio do Espírito Santo e através de sua vida e de sua mensagem levava as pessoas ao arrependimento e a consciência do juízo de Deus.

Ao descer sobre Jesus o Espírito Santo ele foi cheio, e daquele dia em diante sua vida foi dirigida pelo Espírito de Deus:

“Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão e foi guiado pelo mesmo Espírito, no deserto.” (Lc.4.1)

No livro de Isaías capítulo 61 diz a respeito de Cristo:

“O Espírito do Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu para pregar boas-novas aos quebrantados, enviou-me a curar os quebrantados de coração, a proclamar o ano aceitável do Senhor…”

Talvez até um de nós se estivéssemos lá no tempo de João Batista, quem sabe o confundiríamos com Cristo? Mas João Batista diria: “Importa que Ele cresça e eu diminua” (Jo.3.30), e eis aí outra semelhança com Cristo, pois Jesus se humilhou para que o Pai fosse glorificado.
Apesar da enorme semelhança com Jesus, João Batista não era o Cristo, ele apontava para o Cristo e fazia isso não apenas com as suas palavras, mas com a sua vida. Eu tenho aprendido algo nesse tempo, que as nossas atitudes falam muito mais alto do que nossas palavras. Ás vezes vejo algum “cristão” dizendo: “Não olhe pra mim pois eu sou falho! Olhe para Jesus!”, isso tem se tornado desculpa para uma vida de qualquer de jeito e cheia de pecados, mas eu te pergunto: Onde o mundo vai ver Cristo? Eu volto a repetir: “Ele nos predestinou para sermos conformes à imagem de seu filho”, mas isso é assunto para um próximo capítulo.

João preparou o caminho manifestando a verdade para que viesse a vida.

“Disse Jesus: Eu sou o caminho a verdade e a vida.” (Jo.14.6)

Na continuação falaremos sobre Pedro que andou com Jesus por 3 anos, esteve com o mestre desde o início do seu ministério, foi discipulado por ele e viu e ouviu tudo com o próprio Jesus.

Autor: Jades Rogério

Queremos indicar o livro “Em seus Passos o que Faria Jesus” de Charles Sheldon, como complemento do estudo, comprando através do nosso link você está nos ajudando a compartilhar essa mensagem.

Clique Aqui


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*