Tag: pleroma

Quero Ser Semelhante a Ele (Parte 03)

jesus

Neste Capitulo falaremos sobre o Apóstolo Pedro…

Outro exemplo que temos é Pedro que andou com Jesus por 3 anos, esteve com o mestre desde o início do seu ministério, foi discipulado por ele e viu e ouviu tudo com o próprio Jesus.

Talvez você pense, “mas Pedro era semelhante a Jesus? Pedro o negou três vezes, quando se sentiu ameaçado cortou a orelha do soldado com a espada e vira e mexe dava bola fora com Jesus”. Mas eu te digo: Sim, Pedro apesar das bolas fora que deu com o mestre ele se tornou semelhante a Jesus.
Vemos na bíblia que quando Jesus chamou Pedro para segui-lo ele era apenas um pescador e vivia disso e pelo que parece não sabia fazer outra coisa além de pescar, mas Jesus o chama “Venha e assim como eu faço discípulos você também fará, você será um pescador de homens” (Mt.5.19). Isso também nos faz lembrar que Jesus também chama pessoas simples para o seguirem, não se importa com a nossa classe social e nem se fizemos faculdade ou temos doutorado em teologia, ele apenas quer discípulos que desejam aprender com ele.

É claro que desde o início Jesus sabia que Pedro não era perfeito e que teria muito que aprender. Quero aproveitar e abrir um parêntese para dizer que Deus não está interessado em pessoas perfeitas “Os são não precisam de médico, mas sim os doentes… não vim chamar justos e sim pecadores”(Mt.9.12,13), lembre-se que todos nós estávamos afastados da glória de Deus e que Jesus veio para nos restaurar e nos fazer a sua imagem e semelhança e que nenhum de nós temos o direito de julgar a ninguém e que todos nós podemos nos tornar semelhantes a Ele, basta apenas o primeiro passo que é segui-lo.

Não estamos querendo formar super cristãos, nem queremos que um se ache melhor do que o outro, nós vemos no livro de Mateus que em todo o tempo Jesus ensinou os seus discípulos para serem iguais a Ele: “Basta ao discípulo ser como seu mestre, e ao servo, como o seu senhor” (Mt.10.24), é um processo de aprendizado “…até que todos cheguemos ao pleno conhecimento do Filho de Deus, á perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo”. (Ef. 4.13).

Pedro estava ali aos pés de Jesus, pra onde quer que ele fosse Pedro ia com ele até um dia em que Jesus disse à eles para que saíssem pregando o arrependimento, curando os enfermos e expulsando os demônios da mesma forma que Jesus fazia. Talvez naquele momento algumas pessoas ao olharem para Pedro fazendo exatamente o que Jesus fazia as pessoas poderiam dizer: “Este homem que está pregando arrependimento e fazendo esses sinais será que é ele o Jesus que tanto falam!? Afinal esse tal de Jesus faz as mesmas coisas!” . É interessante pensar nisso, e aqui encontramos um ponto importantíssimo para nós que queremos ser semelhantes a Jesus, é simples: “andar com ele”.

Andar Com Ele

Quando Pedro e os outros discípulos começaram a pregar e operar sinais já estavam andando com Jesus há quase 2 anos. Vocês já devem ter ouvido aquele ditado: “Diga-me com quem andas e te direi quem és”, pois é, é exatamente isso que acontece com as pessoas com quem andamos, nos tornamos parecidas com elas. Há algum tempo um amigo meu e irmão em Cristo estava passando por problemas, sempre dizia que estava desanimado, que não sentia vontade de ir à igreja, nem de orar ou mesmo ler a bíblia, mas eu notei que seu comportamento, sua roupa, e as músicas que ele estava ouvindo estavam diferentes do de costume, suspeitei qual era o problema: “Suas companhias”, perguntei a ele sobre isso e ele me confirmou que estava andando com algumas pessoas que ele sabia que não eram boa companhia para ele e eu disse a ele que eles estavam tendo muita influência sobre ele quando na verdade a maior influência dele deveria ser Jesus.

Com quem temos passado a maior parte do nosso tempo? Quem são as nossas maiores influências, amigos, TV, internet, novelas? Temos gastado tempo com Jesus? Jesus é seu melhor amigo!? Se for com certeza você deve ter prazer em estar com ele.

É como um jogador de futebol que é o maior perna de pau, então ele é colocado em um time de grandes vitórias onde está reunido os melhores jogadores. No início o perna de pau vai errar muitos chutes, cabecear a bola pro lado errado, vai dar passes errados, mas eu acredito que depois de um longo tempo de treino e de jogos, jogando e treinando com aqueles jogadores tão bons um dia o perna de pau começa a acertar uma cabeçada na bola, começa a acertar uns passes e quem sabe consegue até marcar um gol!? Acredito que nossa vida com Deus seja assim também, nós vamos a Ele do jeito que estamos e apesar dos muitos erros que cometemos no meio do caminho, de tanto insistirmos em andar com Jesus começamos a acertar algumas coisas também, ele vai nos transformando: “…somos transformados de glória em glória, na sua própria imagem…” (2°Cor.3.18).

Recebendo o mesmo Espírito que Cristo recebeu

Quando Jesus subiu ao céu deu a Pedro e aos demais apóstolos uma ordem para que continuassem seu ministério, mas como continuar fazendo o que Jesus fazia se Jesus era o modelo deles? A Bíblia diz que Jesus rogou ao Pai para nos dar do seu espírito (Jo. 14.16) e que esse Espírito uma vez habitando no homem o ensinaria todas as coisas e o faria lembrar de tudo o que Jesus ensinou (Jo. 14.26). No dia em que o Espírito Santo desceu no dia de pentecostes ele encheu os discípulos de poder e os capacitou para serem semelhantes a Jesus, Pedro, cheio do espírito Santo (At.4.8.), começou a pregar o evangelho a milhares de pessoas e operar grandes sinais e prodígios. Alguém poderia dizer: “Mas Jesus não foi crucificado!? Será que ele ainda está vivo”, mas na verdade Jesus já tinha subido e agora era Pedro e os demais apóstolos e discípulos que continuavam seu ministério.

A história diz que quando prenderam Pedro para o matarem decidiram crucifica-lo igual a Jesus, mas Pedro disse: “Por favor eu não sou digno de morrer igual ao meu mestre, me crucifiquem de cabeça para baixo…”

Creio que chegará um tempo em que vamos entender nosso chamado para sermos semelhantes a Jesus de maneira tão clara que qualquer um de nós irá orar por um enfermo e ele será curado, qualquer um de nós irá orar por um morto e ele será ressuscitado, veremos o mundo com os olhos dele, teremos a compaixão pelos perdidos ardendo em nosso coração igual ao de Jesus.

“Em verdade vos digo que aquele que crê em mim fará as obras que eu faço e outras ainda maiores fará…”
João 14.12

Autor: Jades Rogério
Não se esqueça de deixar um comentário!

Queremos indicar o livro “Em seus Passos o que Faria Jesus” de Charles Sheldon, como complemento do estudo, comprando através do nosso link você está nos ajudando a compartilhar essa mensagem.

Clique Aqui

Quero Ser Semelhante a Ele (Parte 02)

Jesus

Na Bíblia temos alguns exemplos de pessoas que se identificaram com Jesus e em certo momento até foram confundidos com ele:

João Batista

“Estando o povo na expectativa, e discorrendo todos no seu íntimo a respeito de João Batista, se não seria ele, porventura o próprio Cristo.” (Lc. 3.15)

“Ele confessou e não negou; confessou: Eu não sou o Cristo” (Jo.1.20)

João Batista veio para preparar o caminho de Jesus, era um profeta e em uma determinada ocasião foi confundido com ele. Como? E por que João foi confundido com Jesus? Vamos ver alguns pontos:

1° Era um profeta comprometido com a vontade de Deus

Ele não estava ali para buscar sucesso pessoal, fama ou qualquer outra coisa que poderia lhe trazer benefícios, tanto é que pregava no deserto usando apenas uma roupa de pêlos de camelo e comendo gafanhotos e mel silvestre e as pessoas iam até o deserto para ouvi-lo (Mt.3.1-6). Se estivesse buscando fama provavelmente não teria procurado o deserto e sim as praças, os suntuosos templos, lugares onde pudesse chamar mais atenção. João foi para o deserto porque essa era a vontade de Deus.

No livro de Isaías 42.2 profetiza sobre o Cristo: “Não clamará, nem gritará, nem fará ouvir a sua voz na praça”, era exatamente o que João batista fazia.

2° Era um profeta comprometido com a verdade

João pregava o arrependimento como a vital maneira de entrar no reino de Deus e para falar de arrependimento ele tinha que falar sobre o pecado, pois as pessoas estavam vivendo como se estivesse tudo bem e que Deus não os condenaria nem traria juízo sobre eles, mas ele dizia:”Arrependei-vos (…) Quem tem duas túnicas reparta com o que não tem, não cobreis a mais do que devem cobrar, não deis denúncia falsa…(Jo.3.3-14).

Quando Jesus veio também pregou: “Arrependi-vos, porque está próximo o Reino dos Céus.” (Mt.4.17). Assim como Jesus, João também manifestava a verdade de Deus a fim de trazer arrependimento.

3° Era um profeta cheio do Espírito Santo

Assim como Jesus, João batista teve o seu nascimento predito pelo mesmo anjo que disse: “…será cheio do Espírito Santo, já do ventre materno. E converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor, seu Deus.” (Lc.1.15,16)

Essa palavra se cumpriu pois muitos se converteram e foram batizados e quando Jesus veio esses convertidos já estavam prontos para seguirem a Jesus. Tantas conversões só pode ser uma obra do Espírito Santo convencendo as pessoas dos seus pecados e do juízo de Deus que era o que João batista pregava. João Batista era cheio do Espírito Santo, o homem não é capaz de levar as pessoas a um arrependimento genuíno que envolve confissão de pecados e mudança de mente e de atitude, mas o Espírito Santo sim e essa era uma marca na vida de Jesus, era cheio do Espírito Santo e através de sua vida e de sua mensagem levava as pessoas ao arrependimento e a consciência do juízo de Deus.

Ao descer sobre Jesus o Espírito Santo ele foi cheio, e daquele dia em diante sua vida foi dirigida pelo Espírito de Deus:

“Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão e foi guiado pelo mesmo Espírito, no deserto.” (Lc.4.1)

No livro de Isaías capítulo 61 diz a respeito de Cristo:

“O Espírito do Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu para pregar boas-novas aos quebrantados, enviou-me a curar os quebrantados de coração, a proclamar o ano aceitável do Senhor…”

Talvez até um de nós se estivéssemos lá no tempo de João Batista, quem sabe o confundiríamos com Cristo? Mas João Batista diria: “Importa que Ele cresça e eu diminua” (Jo.3.30), e eis aí outra semelhança com Cristo, pois Jesus se humilhou para que o Pai fosse glorificado.
Apesar da enorme semelhança com Jesus, João Batista não era o Cristo, ele apontava para o Cristo e fazia isso não apenas com as suas palavras, mas com a sua vida. Eu tenho aprendido algo nesse tempo, que as nossas atitudes falam muito mais alto do que nossas palavras. Ás vezes vejo algum “cristão” dizendo: “Não olhe pra mim pois eu sou falho! Olhe para Jesus!”, isso tem se tornado desculpa para uma vida de qualquer de jeito e cheia de pecados, mas eu te pergunto: Onde o mundo vai ver Cristo? Eu volto a repetir: “Ele nos predestinou para sermos conformes à imagem de seu filho”, mas isso é assunto para um próximo capítulo.

João preparou o caminho manifestando a verdade para que viesse a vida.

“Disse Jesus: Eu sou o caminho a verdade e a vida.” (Jo.14.6)

Na continuação falaremos sobre Pedro que andou com Jesus por 3 anos, esteve com o mestre desde o início do seu ministério, foi discipulado por ele e viu e ouviu tudo com o próprio Jesus.

Autor: Jades Rogério

Queremos indicar o livro “Em seus Passos o que Faria Jesus” de Charles Sheldon, como complemento do estudo, comprando através do nosso link você está nos ajudando a compartilhar essa mensagem.

Clique Aqui

Quero Ser Semelhante a Ele (Parte 01)

Quero ser semelhante a Ele… “Mas a todos quanto o recebeu (Jesus) deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus… (João 1:12.) …, e não para por aí “Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.” (Rom.8.29).
Acredito que todos nós recebemos uma chamada ao entregarmos nossas vidas a Jesus, uma chamada que vai além de simplesmente cantar no coral ou tocar violão na igreja, ou mesmo pregar a palavra, creio que temos uma chamada, um alvo, um destino: ser semelhante a Ele, “os predestinou para serem conformes à imagem de seu filho”.
Talvez soe aos nossos ouvidos de uma maneira impossível achar que podemos ser semelhantes a Jesus. Talvez eu diga a alguém que se considere um “bom cristão” que ele não é bom o suficiente até se tornar semelhante a Jesus e aí a pessoa me responda: “Mas isso é impossível, pois Jesus era perfeito, afinal de contas ele era Deus”. Mas o que se esquecem era que ele era homem também e que Deus diz : “Aos homens isso é impossível, mas para Deus nada é impossível”. (Mt.19.26)

Mas, o que é ser semelhante a Jesus!?

Ser semelhante é “tornar-se parecido com…”, é como alguém que olha no espelho e lá ele vê a sua aparência, sua semelhança. Você já se imaginou chegar diante de um espelho pra pentear o cabelo ou ver como está a sua aparência e ver que o espelho está ruim, com a sua imagem distorcida, mostrando alguém que é bem diferente de você!? Com certeza você acharia isso bem estranho e provavelmente jogaria esse espelho fora e compraria um novo que pudesse refletir a sua imagem. A bíblia diz que quando Deus criou o homem, Ele o fez a sua imagem e semelhança (Gn.1.27), Adão era a imagem e semelhança de Deus, mas através da desobediência, do pecado o homem tornou-se mal ao comer do fruto proibido conhecendo o mal, a bíblia ensina que Deus é bom, poderíamos dizer que o homem hoje é a imagem e semelhança de Deus? O homem por causa do pecado se tornou um espelho distorcido de Deus e foi lançado fora da presença de Deus, “e mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível (…) pois mudaram (distorceram) a verdade de Deus” (Rm.1.23,25) até o dia em que veio o novo Adão, Jesus (1°Cor.15.45), para restaurar o homem e trazer a verdadeira imagem do celestial (1° Cor.15.49). Jesus é a imagem do Deus invisível (Cl.1.10) que veio nos restaurar , afim de que olhássemos para ele e fóssemos sarados, sendo lavados dos nossos pecados por seu sangue para sermos feitos a sua imagem e semelhança mais uma vez.

Creio que se Adão não tivesse pecado e tivesse filhos, seus filhos nasceriam conforme a sua imagem e semelhança, perfeitos como Adão, sem pecado como Adão, eternos como Adão, toda a sua descendência iguais a Adão e consequentemente semelhantes a Deus. Quando Jesus veio para reconciliar o homem com Deus através da sua morte (Rm. 5.10) dando ao homem uma nova oportunidade através do novo nascimento de nascer não da carne, mas de Deus, tirando o que nos separava de Deus que é o pecado para que fôssemos:

– Sem pecado como Jesus, pois o seu sangue nos purifica de todo o pecado (1° Jo.1.7).

– Eternos como Jesus (Jo.3.16)
– Filhos de Deus como Jesus (João 1:12.)
– Sendo semelhantes a Jesus consequentemente voltaremos ao propósito inicial: “Sermos a imagem e semelhança de Deus”.

Na continuação veremos alguns exemplos de pessoas na bíblia que se identificaram com Jesus e até foram confundidos com ele.

Autor: Jades Rogério

Queremos indicar o livro “Em seus Passos o que Faria Jesus” de Charles Sheldon, como complemento do estudo, comprando através do nosso link você está nos ajudando a compartilhar essa mensagem.

Clique Aqui